PSICANÁLISE, S0MENTE PARA OS FORTES.

Quando uma pessoa procura um psicanalista, sei que esse alguém cansou de lutar contra si mesmo. Acredito ser esse o exato momento em que a pessoa se depara numa encruzilhada onde a angustia, a dor e a impotência, se confronta com a força do desejo de se livrar de um sofrimento.

Vivemos numa sociedade que ainda vê a terapia como um tratamento exclusivo para loucos e ou doentes, um engano crucial que tende a limitar o potencial humano. Nasce-se, vive-se e morre-se na ignorância de si mesmo. Preferimos optar pela doença física a seguir em busca da saúde mental, que fatalmente nos livraria de um destino dramático, onde morreremos reclamando de algo que nem sabemos o que é e nem o porquê.

Essa busca dos por quês, o desafio final, a última cartada, é o momento que leva o ser a percorrer um caminho incerto e perigoso, caminho que o levará ao lugar mais profundo e secreto de sua alma. Lugar este, unicamente conhecido pelo próprio individuo. Sua história, anseios, temores e desejos mais profundos, é um conjunto de coisas que vão caracterizar o ser como único, pois é o único dono da verdade oculta de si mesmo, verdade esta que o analista, através de suas técnicas, vai ajudar a revelar.

Esse caminho que por vezes pode se apresentar doloroso e de difícil acesso, quando acessado tem o poder de sanar uma dor existencial, que é a dor da ignorância de si, da culpa de algo que se desconhece, mas que estará no cerne da alma, torturando e castigando o ser. Sintomas clássicos como fobias, angustia,ansiedade, depressões, síndromes diversas, são resultado de uma anulação de si, que o ser exerce se ausentando de sua realidade.

Na verdade, a psicanalise é só mais uma, dentre diversas modalidades terapêuticas, existentes na atualidade, porém a pessoa que escolhe a técnica psicanalítica deve estar ciente que inicialmente entrará num mundo que o deixará confuso e perplexo, pois perceberá dentro de si um universo no qual as coisas, supostamente insignificantes, se tornarão relevantes e reveladoras.

Uma piada, um sonho, uma ideia aparentemente estranha, uma palavra mal pronunciada, um esquecimento, um descuido. Coisas costumeiras que já fazem parte do nosso cotidiano e que normalmente passariam por despercebidos, mas que agora, com a ajuda de um terapeuta, passarão a ter um valor inimaginável, no âmbito terapêutico em questão. É como portas que se abrem para um novo universo, o universo misterioso do inconsciente de cada paciente.

E para esse trabalho quase mágico, onde o psicanalista irá auxiliar o analisando a decifrar os enigmas do seu inconsciente, é necessário muito pouco, apenas uma técnica, o analista, o analisando e a palavra falada, mas também uma grande coragem, que é justamente a de se autorizar nessa viajem magnifica, que levará o ser a patamares incalculáveis de evolução, tanto no ambito humano como espiritual, pois o ser analisado é um ser que conhecendo todos os seus lados aprenderá a lidar e usar cada uma de suas potencialidades a seu favor.

A particularidade fatal e inevitável está na arte da escuta do terapeuta, onde como um detetive, este irá procurar e investigar as provas nas contrariedades, nos atos falhos e demais mecanismos de defesa do seu analisando. Terá de adentrar em seu inferno individual, revelando e desmistificando suas próprias regras.

Com seus fogos eternos, pântanos e tormentos, porém de forma respeitosa e interpretativa, ajudará a desvelar os seus mistérios, para finalmente vencer seus medos, crenças e preconceitos. Terá de reconhecer e desconstruir fantasias primárias, que sustentavam com ilusão a base de seus pés, causando insegurança e medo, para só então descobrir o prazer de se sustentar com uma base firme, sólida e real.

Acredito que o que move ambos, analista e o analisando, por esse trajeto divino, é um sentimento grande e profundo, que nada mais é do que o amor pela verdade. Essa verdade única e pessoal que cada indivíduo trás para analise, que vive nele e por ele, mas que não consegue expor ou até mesmo acessar e que normalmente quando se apresenta, aparece disfarçado por meio de um sonho, de uma brincadeira ou um lapso.

O amor por uma verdade difícil de ser alcançada, onde um bom terapeuta vai conseguir se aproximar utilizando todas as ferramentas adquiridas em sua formação profissional, apesar de que tambem não é só isso, terá de utilizar o próprio processo terapêutico, fator indispensável que prepara o analista com mestria, para poder se embrenhar com segurança nesse mundo inconsciente, acompanhar e auxiliar nosso analisando nesse difícil percurso. Fator que exige grande determinação, força e coragem de ambas as partes, que nem mesmo um guerreiro é capaz de contestar, mas que tem como recompensa o acalento da alma humana.

Conheça nossos cursos EAD

Sobre o autor

SBPI

2 Comentários

Comentário