Cursos

Como saber se tenho perfil para ser um psicanalista?

A psicanálise é um campo clínico que se interessa pelo estudo do inconsciente humano. Ela foi desenvolvida no final do século XIX pelo médico neurologista Sigmund Freud e é cada vez mais aplicada para a compreensão das inquietações internas e externas que permeiam a vivência do indivíduo.

O perfil para ser um psicanalista envolve boa observação, capacidade de reflexão e delicadeza para fazer com que os pacientes expressem seus pensamentos e emoções e, assim, tenham mais autoconhecimento, bem-estar psíquico e qualidade de vida.

Interessou-se pelo assunto? Então, acompanhe o restante do artigo para saber se você leva jeito para atuar nessa área. Vamos lá?

A formação

Tanto no Brasil quanto em outros países, não há uma graduação específica para quem deseja ser psicanalista. No entanto, existem cursos de formação presencial ou mesmo cursos online voltados a quem quer se capacitar na área.

Engana-se quem pensa que só os médicos podem atuar como psicanalistas. Profissionais de várias áreas podem se embrenhar por esse terreno: psicólogos, advogados, filósofos, engenheiros, pedagogos, literatos, sociólogos e por aí vai.

Mas, geralmente, as pessoas que têm mais conhecimento humanitário, filosófico e ético costumam manifestar maior interesse pela prática, devido ao caráter de proximidade exigido entre analista e paciente.

Atuação profissional

Fundamentalmente, o psicanalista pode atuar de três formas: atendimento individual, em grupo ou em instituições.

Na assistência individual, o foco será o indivíduo como peça única e subjetiva, cabendo ao analista o papel de investigar, através do diálogo, seus traumas, sentimentos e outras percepções que fazem parte da sua ligação com o mundo.

No trabalho em grupo, o princípio é criar um ambiente favorável para conciliar ideias e experiências individuais no desenvolvimento de respostas que beneficiem de forma positiva todo os participantes da turma.

Por fim, na atuação nas instituições, o psicanalista deve seguir um cronograma de ação para desempenhar os serviços da entidade segundo os padrões e políticas formulados por ela.

Diferenças entre psiquiatra, psicólogo e psicanalista

Por serem ligados à área da saúde mental, esses três profissionais são frequentemente confundidos. No entanto, a atuação deles é bem diversa.

O psiquiatra precisa ser formado em medicina e depois fazer uma especialização, uma residência nessa área. Ele pode receitar medicamentos psiquiátricos — junto ou não com a psicoterapia.

O psicólogo é a pessoa que se graduou em psicologia. Ao contrário do psiquiatra, ele não pode receitar remédios.

Já o psicanalista não precisa ter cursado nenhuma faculdade específica, mas precisa fazer cursos oferecidos por instituições de psicanálise. O atendimento é realizado segundo a metodologia desenvolvida por Freud.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho do psicanalista é vasto: ele pode trabalhar em consultório ou clínica particular, hospitais e postos de saúde, além de empresas, ONG’s, indústrias, escolas, creches, varas judiciais, sistema penitenciário e em setores ligados à Assistência Social e Saúde, como os CAPS.

E essas são apenas algumas das possibilidades! Muita coisa, não é mesmo?

Então, se você é uma pessoa dinâmica, que gosta de ouvir, falar, refletir, encontrar respostas sobre questões existenciais e buscar conhecimento em relação a si mesmo e ao mundo, saiba que você pode ter perfil para ser um psicanalista! Quem sabe, a oportunidade de investir em uma nova área não é agora? Não fique aí parado!

Gostou das nossas dicas? Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato com a gente e conheça mais sobre o fascinante universo da psicanálise.

Conheça nossos cursos EAD

Sobre o autor

SBPI

1 Comentário

Comentário